quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Saudade.

Tem gente que diz que a saudade passa.

Mentira. A minha não vai embora. Se instalou sem pedir permissão e não dá pinta que vai se mudar tão cedo.

É abrir a porta do quarto e ela não estar lá. É não ter mais que correr pra ir pra casa. Não ter que comprar a ração especial, nem fazer o almoço dela. É não ter mais prognóstico de melhora, porque enquanto há vida, há esperança.

É pegar o tufinho de pêlos que cortei dela e ficar pondo a mão porque não tem mais no que pôr a mão. É não ter como tocar, abraçar. É saber que isso não vai mais ser possível. É me sentir culpada por abraçar os que ficaram, por brincar com eles, porque a primeira coisa que penso é que pra ela e pra mim isso acabou. Pra ela é só aquele monte de terra em cima e pra mim esse monte de terra no meu coração.

Fui na missa de sétimo dia do pai de uma amiga e palavra de honra que vi minha filha ali no altar e depois andando na minha direção, pulando no banco e me olhando. Chorei porque não tenho mais nada que eu possa fazer.

Saudade não passa. É tudo mentira. Faz um mês, faz dois, tenho outros pra cuidar e nada. Não vai passar a saudade dela, como não passou dos meus avós que me criaram. É uma dor que não vai embora, por um simples motivo: porque foi bom. Porque eles foram amados e me amaram.

Só sente essa saudade que gruda quem realmente amou na vida e perdeu pra sempre o direito de estar com quem ama. Mas não se perde nunca o direito de continuar amando, ainda que sem a presença física, ainda que chorando.

Vida que segue, ainda que com a alma capenga.

Saudades, minha filha. Sempre comigo, onde quer que eu vá. Haja o que houver.

9 comentários:

Andrea Raffai- Mamãe da Mel, do Fred e do Jack disse...

Somos duas a sentir a mesma dor...a saudade.
Já se passou um mês que sua bebê partiu e minha está chegando nos dois e a sensação de perda continua, mas com o tempo se acostumaremos a ter a saudade gostosa, aquela que nos faz rir e lembrar dos momentos maravilhosos que passamos juntas.
Chorei muito e sei que ainda vou chorar bastante, mas lembro sempre que o amor e a luta foi recicroca, ela também me amou e lutou, sua bolinha também.

Grande beijo, não consigo escrever muito, to muito emocionada.

Mima disse...

a saudade .... o coraçao aperta tanto que parece que nao vai mais bater.sensaçao de peito pertado, quase nao se consegue respirar.

:~
a minha preta passou desse lado faz 3ou4 anos e até hj(mesmo com o gordo gato) preciso colocar travesseiros pesados pra tentar substituir :/
chorei lendo o post.
o que me conforta é saber que ela foi muito feliz, que teve sempre o melhor que pudessemos dar, que teve todo amor de todos da familia e que teve as manias atendidas.
beeeijos e ronrons ;*

Janice disse...

Sinto muito.
Eu sei que doi fundo,e não vai passar.

Milene disse...

Ah, isso é muito dificil mesmo.. faz quase 6 meses que a minha Lam se foi e ainda choro por ela sempre... faz muita falta...

annadalsanto disse...

Queridas, somos tantas a sentir essa mesma dor. A minha é uma dor infinita, como se meu coração estivese fininho e fosse romper.
Minha Cléo era especial, assim como cada um dos seus filhotes eram pra vcs, únicos,maravilhosos e insubstituíveis...

Erika Mattes Bittencourt disse...

Sim lindona.
Saudade que passa é uma mentira!
Então nao é saudade...
Quem ama de verdade, quem AMA MEEESMO. Sente pra sempre.
é uma dorzinha aqui dentro... que doi, que corroi.. que nao passa.
Incomoda.
E pode passar o tempo que for,
pode vir quem vier...
NAO PASSA.
='(
Minha bebe já se foi a mais de um ano.. e é como se fosse ontem.. Choro, e choro sempre!
Bjs

carolz disse...

Choro rios agora, porque li seu post e senti tudo isso em mim, porque ainda estou sentindo... porque minha estrelinha foi brilhar no céu, longe de mim, e a saudade realmente não passa, não melhora.. mas a gente aprende a viver com ela.
Eu sei que em certos dias, vai doer menos, e em outros, vai doer loucamente, assim como eu amei loucamente meu filhotinho, que não nasceu de mim, fisicamente, mas era meu filho de pêlo, que nasceu do meu coração.
Para nós, fica a lembrança, saudade, e o coração sem um pedaço.

Lidiane disse...

Nossa... encontrei este blog por acaso mas parece que foi um sinal. Quando li a primeira frase não pude resistir. Pensei q fosse a unica que sentisse isso. Minha bebe se foi em junho de 2010 e ainda sinto muito a falta dela.
Chorei quando a conheci e choro sua falta ate hoje. Eu tinha tanta esperança que fosse acabar tudo bem e que voltariamos pra casa mas só me restaram tb alguns pelos, o pouquinho dela que ficou pra que eu possa tocar. Chegar em casa e não ter ela esperando na porta da sala e pedindo colo, não ter ela chamando pra dormir, acordar sozinha, td isso gera é um sentimento sem explicação.
Só não consigo pensar em ter outra pq o que eu sentia era por ela, eu a amei sim e foi reciproco. Além disso, pensei que não fosse aguentar a dor.
Não sei pq ela teve que ir mas me disseram que tudo tem um porquê de acontecer e se nossa missão juntas era a de aprender a amar, a missão foi cumprida.

Ms. Anabela disse...

Lidiane...
Eu não acredito que tudo na vida tenha porquê. Aliás, acho que é tudo meio sem sentido. Por outro lado, acredito em coisas que nos acontecem que nos transformam.
Se ter estado com ela te ensinou a amar, passe o amor adiante. Amor não se guarda, senão ele apodrece dentro da gente. Sempre tem um gatinho por aí - tipo esse que tenho na lateral do blog - pequenino, ou velhinho, largadinho por aí, que tudo que queria na vida era um tiquinho desse amor que sua filha te ensinou...
Pensa com carinho, tá?
Beijos e um abraço apertado de todas as mães.