terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Gato Tem que Ser Livre.


Já ouviram isso? Eu também. Quando vale a pena até respondo, mas infelizmente quem diz essa asneira não costuma ser quem valha a pena a troca de mais que bom dia. Enfim.

O gato não tem que ser livre. Baseado nessa linha de raciocínio, então criança tem que fazer o que quer, porque é da índole dela. Adolescente tem que transar porque os hormônios estão pedindo. A avó idosa pode comer o que quiser, porque já é velha, não importa que tenha diabetes e vá ter uma morte horrível porque faz o que quer. Quem costuma defender muito isso de cada um fazer o que quer é porque não quer ter trabalho e só pensa em si.

Vocês, pais que acham que seus filhos têm direito ao passeio noturno, vamos lá. Os filhos felinos não tem o discernimento que seus filhos humanos parecem ter - e creiam, na verdade não têm. Eles vão se envolver em brigas, comer ratos que podem conter chumbinho, serem espancados por gente ruim, pegar doenças de todo tipo e sofrerem muito. Se acham que vale a pena, façam o mesmo com uma criança humana de dois anos: largue sozinha em um parquinho a tarde toda e vejam se não vão comer coisas do chão ou oferecidas por estranhos, por estarem com fome. Se não vão no colo de qualquer um. Se não caminham até a beira da rua. Se acha que não tem validade a comparação..... este aqui não é o blog pra você. Somos mães de seres de outra espécie e como mãe, vigiamos e cuidamos. Largar solto no meio da rua não é cuidar, muito menos vigiar.

Se acha que eles precisam se divertir - e precisam - há mil e uma opções em casa, para quem tem quintal telado e pra quem só tem a sala de casa (clique aqui e veja as idéias). Tem brinquedos e tem os pais, que devem brincar com eles. A rua não é lugar pro seu filho felino. Seu condomínio é tranquilo? Sim, mas o dia em que seu filho entrar na casa de alguém, fizer alguma coisa errada e a pessoa estiver virada no cão, podes crer que vai machucar seu pequeno. A culpa é dele que entrou lá? Não. A culpa é de quem bateu? Em parte, bater é crime, mas seu felino invadir o espaço dos outros também não é legal. Mas a culpa maior é de quem devia zelar e não zelou. Ou seja: sua.

Pense na criança de dois anos. Seu filho pode ser sabido, esperto, safo. Mas não entende da maldade humana, nem consegue discernir tudo com tanta clareza. Nem a gente às vezes consegue. Não é à toa que quando colocamos "free cat" para procurar imagens no Google, aparecem muitas fotos de um gato atropelado, morto, na beira da estrada.

Cuide do que você ama. Zele pelo seu amor.

8 comentários:

Sou a Mariza Maravilha, "A Srtª. que faz a diferença" disse...

Apoiada!!!! gatos não tem que ser livres coisas nenhuma, tenho 6 filhos felinos e todos mantenho dentro de casa, e quando coloco no quintal e com a coleira e eu olhando em 3 em 3 minutos, falam que sou doida, nem ligo! só eu sei o que é amar essas pureza de alma, e manter eles bem cuidado em geral...

Mariza Maravilha
a Srtª que faz a diferença

Gata Lili disse...

Eu já me sinto muito livre, dentro de casa mesmo...

Ana, Aprendiz de Anjo disse...

Vou além, ainda recebo algumas criticas por castrar meus bebes... Tipo como pode fazer isso com o bichinho é indole deles querer namorar... Triste mas verdadeiro e como quem ama cuida, prefiro ouvir criticas e saber que os meus estam seguros dentro de casa. Beijos

Andrea Raffai- Mamãe da Mel, do Fred, do Jack,da Nina e da Bianca disse...

Isso mesmo pessoal, zelar é o melhor remédio.

Beijokas a todos

Anônimo disse...

Gente, com todo o respeito, tenho três gatos (Zeca, Nina e Bia) e moro na casa dos meus pais. Para eles, telar a casa é simplesmente impensável.

Fico muito preocupada sim, pois temos uma grande praça em frente à casa e, frequentemente, gatos machos nos visitam para disputar espaço com o Zeca, que é castrado e nem entende muito bem do que se trata rsrsrsrsr.

Todos meus anjinhos foram adotados, são muito bem criados e tratados. Sei exatamente onde cada um está, dependendo do horário. Dois deles dormem comigo e, pela manhã, estão sempre me esperando, assim como a terceira, que sempre prefere a lavanderia.

Não acho que está certo, mas também não me considero uma mãe ruim.

Eles são todos castrados e preferem o conforto do lar. No máximo, tomam Sol no telhado e passeiam pela calçada, sempre vigiados pelo Dante, meu akita que, por sinal, os adora.

Desculpem por discordar um pouquinho da posição de vocês. Meus gatos são livres, mas não exatamente por opção.

Em contra partida, conheço pessoas que "adotam" gatos, acreditando que eles se viram sozinhos, inclusive com a alimentação. Acham que colocar um paninho na cadeira da varanda é o suficiente para criar um bichano - daí sim - é um absurdo.

Adoro o blog e sou nova por aqui. Vou continuar visitando!

Parabéns mamães!

beijos

Julie

Ms. Anabela disse...

Oiiii Julie!!!!

Aqui na nossa pracinha virtual tem umas dicas de telas em casa. Se vc me mandar fotinha - que não te incomode mandar - eu posso te dar idéias baratinhas.

De qq forma, olho nos pirralhos! :-D

Beijooooo

Veridiana disse...

Apoiadíssimo!!!!!!!!!!
Lugar de gato é seguro dentro de casa, não na rua correndo riscos e fazendo cocô no jardim dos outros.
Bjs e parabéns

Ms. Anabela disse...

Pois é, Veridiana!

Tipo cão....irrita ver que as pessoas permitem que eles defequem em qq canto, deixem soltas, sem guia ou latindo o dia todo.

Poxa, povo tem que olhar seus filhos, né?

Beijos