terça-feira, 22 de novembro de 2011

Morcegos, meia suja e dois grand jetés.

Eu batendo papo com uma amiga, e Tico ( o gato do prédio) lá fora miando feito louco pra entrar - estava na varanda aqui da mamãe. Deixo o felino vir pro ar condicionado. Aí ele pára no meio do quarto e miumiumiumiumiaaaahh querendo me mostrar alguma coisa. Fui olhar.

ERA UM MORCEGO. Sim! Avermelhado, esquisitíssimo, de barriga pra cima, asinha encolhida, em cima no tapete de croche, boquinha aberta, dentão, o pacote completo! NO.JEN.TO!

- AAAAAAAAAAAHHH, TICO PÊTO, VOCÊ CHEIROU MEIA SUJA???

Eu pulei pra pegar o balde lá fora, coloquei por cima do bichinho voador e prendi o pobre lá dentro. Pensava que aquilo ia me morder e eu ia morrer hidrófoba. Pensava que ele provavelmente tinha feito xixi ou cocô no tapete e eu ia morrer hidrófoba por isso também. 

Corri pra sala, acendi a luz da varanda carregando balde, morcego e tapetinho lá pra fora , tentando não gritar mais com Tico, que miava atrás de mim, como se dissesse: - Mas é da melhor qualidade! Pô, se não gostou da cor, eu troco, tem uns pretinhos mega maneiros também! Arrumo peixim também, pô!

Pus tudo de borco na varanda e fui levantar o balde, torcendo pro filhote de Batman estar meio grogue. Coisa nenhuma! O bicho me sai VOANDO e eu saio PULANDO, num grand jeté que me levou em dois saltos para dentro do quarto. Minha ex professora de balé ia ficar orgulhosa.

Coração aos pulos, lembrei, para então quase enfartar: como vou resgatar o raio do tapetinho? Como explicar pros meus pais o tapetinho ali? E o balde? Eu preciso do balde por causa da água do ar. E como explicar Tico Pêto na varanda? E a provável xixizada no vaso de flores da minha mãe? Eu não moro aqui, agora que nem onde dormir mais vou ter! Não tem como, não há como mitigar o dano, nem fugir ao flagrante.

Ferrou!

Tomada de coragem, corri pro balde, catei tudo e voltei pra dentro. Nojo do tapetinho mas não posso lavar porque não tem como explicar lavar o tapetinho. Acho que vou tacar mate nele e pronto. Mas e a minha cara de "eu-taquei-mate-porque-tinha-um -morcego-meio-morto-aí?"

Tico Pêto agora mia para sair de novo. Quer recuperar meu presente de Chanucá.

Sabia que não devia ter deixado a minha meia no chão. Meia suja no chão dá nisso.

4 comentários:

Cândida Rosa disse...

kkkkk
A cena deve ter sido muito cômica!
Imagino a cara do gato de "pq vc jogou o morcego lá fora?"

Diulara disse...

Delícia de história! Fiquei de cá imaginando cada cena.
Gatos têm mesmo essa mania de nos trazer "presentes"...

Beijos,
Diulara e família felina

Anna disse...

Meninas, obrigada. Eu pus o tapetim pra lavar, mas menti pra minha mãe quando eu tava no banheiro. Ou seja, ela não viu a minha cara. XD

A gente fica velha mas continua sendo filha... XD

E Tico ficou surtado e meio magoado. Sentou no meu colo, depois de meia hora miando pra recuperar o presente, fez um bico enorme e dormiu, só de raiva! :D

Beijos pra vcs!!

Arte dos Gatos disse...

Ui, morro de medo de morcego, sou igual ao Ace Ventura rssrr!