sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Cistite Idiopática Felina (CIF), Problemas Renais e o Stress.

CIF nao é dos problemas piores. O problema é que essa CIF evolui pra brabeiras e ela pode ser causada ou piorada, pelos seguintes fatores: quebra pau entre felinos, pai e mae for a de casa, mudanca de casa e obras – que também fazem mal aos pais, diga-se de passagem. Aí o filho felino comeca a fazer xixi fora da caixinha e a baixaria do abandono comeca junto. A xixizada fora do lugar é citada como principal motivo de abandono (Little, 2007; Herron, 2010), sendo que nao é porque o gatinho é safado que está dando um mijadao no chao. Nao, é por causa da CIF, que é um dos ou até mesmo o principal diagnóstico diferencial pra esse comportamento. Há os que marcam território? Há, ou porque nao sao castrados ou por estresse. Um gato que marca dentro de casa indica necessidade de o proteger melhor e que se sente ameaçado ou inseguro no seu território (Colin, 2010. Quando as marcas surgem em diversos pontos destacados da casa, como junto de portas e janelas, pode indicar que se trata de comportamento de marcação devido à ansiedade. Ou seja, se tratado, o xixi onde nao deve vai parar e tudo vai ficar bem. Mas é mais fácil jogar na rua, no abrigo, etc. Claro.

 Mas doenca nao aparece do nada. Como essa se instala? Pelo que li, através de um ciclo vicioso. Em veterinaês, tá escrito que os nervos sensitivos estão localizados na submucosa e são constituídos essencialmente por fibras de dor, amielínicas, denominadas fibras-C. Quando estas fibras são estimuladas, é transmitido um impulso até à medula espinhal, que é percebido como dor pélvica. Para além desta sensação de dor, ocorre também a liberacao da substância P, um neurotransmissor que potencia a inflamação. A substância P desencadeia uma cascata de acontecimentos, tais como: vasodilatação dos vasos intramurais, aumento da permeabilidade vascular e da permeabilidade da parede vesical, edema da submucosa, contração do músculo liso e desgranulação dos mastócitos. Em outras palavras, dói e a dor gera mais estímulo pra infeccao. Mas nao só a dor. 

O estresse, segundo uma publicacao(Gunn-Moore, 2003; Hostutler et al., 2005) é o fator primordial para o desenvolvimento dessa doenca. Também foi observado que pouca atividade física, a ocorrência de chuva intensa no período precedente ao aparecimento dos sinais (enchente, trovoadas bizarras, tornado), fatores de stresse como mudança de habitação nos últimos 3 meses ou a presença de mais de um gato na habitação (em especial quando existem conflitos entre eles) e uma dieta para gatos à base de ração seca constituíam os principais fatores de risco para doencas renais. Notaram também, que os animais aos quais era dada a oportunidade de caçar apresentavam um risco menor de desenvolvimento de problemas renais(Jones et al., 1997). Cacar aí nao precisa ser cacar passarinho, mas tem O QUÊ cacar, seja o que for. Bolinhas, brinquedos. O seu pé, dando bobeira no corredor. 

 O sinal clínico mais comum que algo está errado é o xixi em local impróprio(Little, 2007; Dowers, 2009). Outros sinais observados em gatinhos com FIC são: vontade de fazer xixi o tempo todo -e so faz só um pouquinho - sangue na urina, dificuldade de urinar, dor pra urina, vocalização e agitação enquanto urinam, lambedura compulsiva da perereca ou do piu piu numa tentativa de aliviar a dor e, até arrancar os pêlos da regiao (Gunn-Moore, 2008). Os gatinhos afetados que fazem xixi fora da caixa geralmente têm preferência por superfícies frias e não abrasivas, como chão de azulejo ou cerâmica (Cornell, 2008) Como o cálculo renal ocorre em aproximadamente 12-15% dos gatos com problemas renais, é importante a realização de uma ecografia abdominal, por ser um procedimento não invasivo muito útil para descartar a presença de massas, pólipos, coágulos e cálculos vesicais, em especial os que nao sao vistos nas radiografias. Apesar de ser um bom método de diagnóstico, a ecografia não é o exame mais indicado para avaliar problemas uretrais. Para isso, há a análise da urina, um exame de rotina muito importante.Nela percebe-se se há sangue na urina, mesmo que pouquinho, cristais ou glóbulos brancos (sinal de infeccao).

A densidade urinária costuma ser maior em gatos alimentados a ração seca. Os três principais pilares do tratamento da FIC são: redução do stresse, alteração da dieta e remédios (Gunn-Moore, 2008).Um gato que fica em casa sozinho o dia todo pode tornar-se ansioso, deprimido e com problemas médicos e comportamentais. Além disso, se viver num ambiente sem estímulo ou com pouca atividade,vai passar o dia dormindo em vez de se exercitar, tornando-se um gato pouco saudável e muitas das vezes obeso (Cornell Feline Health Center, 2008). Segundo Carlstead e Shepherdson (2000) gatinho saudável é aquele que é gatinho, nao vive acuado, escondido, comendo demais ou de menos, dormindo demais ou de menos. Interage positivamente e se adapta bem às mudancas. Aí que entra o Enriquecimento Ambiental (EA), que a gente vai falar em outro post. Sobre a comida, eu li que a racao comercial seca provoca o retorno da doenca em 39% dos felinos, enquanto gatos alimentados apenas com dieta comercial de lata apresentaram uma taxa de recidiva de 11%.Como diminui a densidade urinária, é parte fundamental do tratamento da FIC (Westropp & Buffington, 2010) Só que nem tudo sao flores: É importante que sejam evitadas as comidas de lata com alto teor em fibra, porque promovem a perda de líquidos, originando uma diminuição da produção urinária e mais concentracao, pro conseguinte a volta do problema.(Gunn-Moore, 2008). Olho na tabela nutricional!! 

A alimentação deve simular o comportamento alimentar normal do gato: consiste em pequenas porções diversas vezes ao dia (AAFP, 2005). O trato digestivo felino é relativamente pequeno e portanto quando o número de refeições diárias é restrito pelo dono, os gatos não têm capacidade de consumir numa oportunidade a quantidade que necessitam para as horas seguintes. Por este motivo, a forma ideal de alimentar um gato é proporcionar-lhe ração à vontade para que este possa alimentar-se sempre que necessitar. Outro problema que a imposição de refeições é o fato de o gato, não conseguindo ingerir todo o alimento de uma só vez, deixar comida na tigela o que o dono por vezes interpreta como a racao sendo ruim. Isto faz com que os pais procurem dietas mais palatáveis e consequentemente mais calóricas, atitude que pode dar em problemas de obesidade (Heath, 2009). De forma a estimular o comportamento de caça do gato e lhe proporcionar algum enriquecimento físico e mental, pode optar-se por distribuir a ração por diversos pontos da casa de modo a que o gato aumente o seu nível de exercício tendo de procurar a comida (AAFP, 2005). 

 Água em abundância é mais que importante, porque diminui a densidade urinária e a concentracao das porcarias que o xixi carrega. Mas como fazer esses aprendizes de camelo a beberem mais água? A maioria dos felinos prefere comer num lugar e beber água em outro e perto do banheiro, nem pensar. O material preferido da galera, segundo essa pesquisa, sao as vasilhas largas, feitas de vidro, cerâmica e metal e sempre cheios de água até o topo, porque a mocada nao curte enfiar a cara no pote, já que dá nervoso sentir os bigodes na lateral da vasilha (sério). A água tem que estar sempre limpa e renovada com frequencia(Hostutler et al, 2005). Uma boa idéia é sempre a fonte ou torneiras abertas direto (mas aí a ecologia vai pro buraco). Você pode oeferecer também água destilada(desmineralizada) em outro pote (Little, 2007). Se mesmo assim seu filho continuar a querer virar camelo, quando você cozinhar peixe, carne ou galinha, coloque a água da cozedura pra ele.(Gunn-Moore, 2008) 

 O estresse da hora do xixi pode ser particularmente significativo, em especial nos gatos que sofrem de FIC. Deste modo, é obrigatório ter um local seguro, de fácil acesso e que assegure alguma privacidade pra esses momentos(Little, 2007). Um número apropriado de caixotes de areia é importante para que cada gato tenha um caixote sempre disponível e não o tenha de partilhar com gatos de outra gangue(Gunn-Moore, 2008). Este número pode ser alcançado, implementando a Regra do “1+1”. Assim, se só existir um gato na casa, devem ser disponibilizados dois caixotes; já se forem dois gatos, deverão existir três caixotes, e assim sucessivamente (Westropp & Buffington, 2004). Agora, vamos ter nocao, né? Nao adianta coisa nenhuma ter dois caixotes de areia, lindinhos, um do lado do outro, se seus felinos nao sao os melhores amigos um do outro (Gunn-Moore, 2008). Separem as caixas, faz favor. E se você mora em casa com dois andares, a regra vale pra cada andar. Também nada de colocar a caixa em local que tem aparelho barulhento. A caixa de areia nao pode ser pequena, o ideal é uma vez e meia o tamanho do felino(Overall & Dyer, 2005). Veja se ele ou ela curtem o banheiro fechado ou aberto. Uns acham o fechado o máximo, outros ficam achando que alguém tá lá fora só à espreita.(Gunn-Moore, 2008) 

O substrato (areia, farinha de mandioca,etc) nao pode ser duro de machucar as almofadinhas e areia perfumada é furada(Westropp & Buffington, 2004).Como dizia meu ex marido, parece que mijaram na roseira. Tem que ter areia suficiente pra ele cavar e enterrar as coisas, nada de mixaria, hein? Limpar sempre e lavar a caixa uma vez por semana é importante, porque o cheiro de amônia faz com que a mocada nao use mais a bandeja sanitária.(Cottam & Dodman, 2007). Para além destas questões comportamentais um fiote pra lá de estressado pode apresentar alterações da atividade como apatia, depressão, redução do comportamento de exploração, da interação social e do comportamento de marcação facial (se esfregar nos pais, dizendo que é dele e de mais ninguém), diminuição do tempo de brincadeira, do «grooming» e aumento das horas de sono (Manteca et al., 2007). 

Mesmo enquanto dorme ou descansa, a postura do gato pode indicar aos pais o estado de espírito do mesmo. Um gato relaxado pode dormir em decúbito lateral ou dorsal, com a cauda e patas esticadas, enquanto que um gato ansioso descansa em decúbito ventral, com os músculos contraídos e abanando a cauda (Colin, 2010).O fofo pode apresentar também alterações do apetite que se podem manifestar tanto por défict, anorexia, como por excesso, bulimia (Colin, 2010). É importante perceber se a alteração é de origem psicológica ou se existe doença médica subjacente (AAFP, 2005). Um gato com elevados níveis de ansiedade pode também manifestá-lo através de comportamentos estereotipados de auto-apaziguamento como por exemplo excesso alimentar, como já foi dito e também excesso de «grooming» (Heath, 2009) por vezes, originando queda de pêlo e dermatites(Manteca et al., 2007).

Além de se lamber, o gato por vezes mastiga ou arranca deliberadamente o pêlo. Este comportamento de lambedura constante é normalmente direcionado a uma zona específica do corpo podendo as zonas afetadas serem extensas, como na barriguinha, por exemplo. Outros comportamentos estereotipados incluem correr em círculos, perseguir a cauda e vocalizar de forma intensa e repetitiva (Colin, 2010). Olho no seu filho!

15 comentários:

Eogato Ficou disse...

Meu Deus! Acabei de "herdar" um gato. veio sem manual de instrução, e cada coisa que eu leio me deixa mais apavorado. Como eu aprendo a lidar com esses seres? PLIS!

http://www.eogatoficou.blogspot.com.br/

A. disse...

Oi!

Tem uma caixa de busca aqui no blog. Fica no alto, à esquerda de quem está virado pro monitor. Qualquer dúvida, digita ali.

Se mesmo assim vc nao achar...escreve pra gente! :)

Um abraco!!!

Gata Lili disse...

Belo post! Obrigada pelas informações. Feliz Páscoa!

A. disse...

Oi Lili! Obrigada! Beijos pra vcs!!

Marcia disse...

Amei o blog.
Parabéns pelo trabalho.

Bjus

Rafael Cordeiro disse...

Olá. Muito interessante a matéria. Será que poderia me ajudar? Tenho dois gatos, um de 6 anos, Max e uma nova de 7 meses. Ambos se dão super bem. Porém o Max tem o hábito de eventualmente fazer xixi no sofá. Sempre ali. Já levei ao veterinário e ele não tem nada. Disseram ser problema comportamental. Trabalho O dia todo e chego a noite. Mantenho as caixas limpas regularmente. Tenho 3 caixas. Tb troco a comida de manhã e à noite. Muitas vezes quando chego em casa a noite la esta o xixi no sofá. Não sei mais o que fazer pois já fiz de tudo que comentam na Internet e nada resolveu. Já coloquei a comida sobre o sofá e mesmo assim ele fez xixi. Já coloquei a caixa de areia no sofá e fui mudando de lugar pouco a pouco e tb não resolveu. Hj comprei o feliway spray pra testar. Alguma sugestão de como posso resolver?

Qualquer ajuda e benvinda. Obrigado. Rafael

A. disse...

Rafael, tenho uma palavra pra vc: Aquablock e vinagre.

Procura aqui no blog sobre Acquablock. O tecido é impermeável, e quando ele faz o xixi vc limpa com vinagre. Vc tem a impressao que está dormindo num bufê de saladas, mas ele vai perdendo a mania.

Pros dois se darem melhor, tb tem a baunilha, tá explicadinho aqui.

Perguntinha: médico vet fez ultrassom e funcao renal (sangue)?

Abracao!!

Mariangela R. Christofoletti disse...

Bom dia,

Gostei muito do seu blog e preciso de ajuda, sou uma mãe desesperada!!
Tenho 3 gatos, mas o Michel de 3 anos, desde o ano passado está com SUF, teve 2 obstruções, já fez penectomia em setembro/2012, ficou bem até março desse ano.
Começou a ter dificuldade para urinar e infecção, está tomando amitriptilina todos os dias, já fez outra infecção, só faz xixi em gotas e com dor; de vocalizar e dilacerar meu coração.
Come Royal Canin Urinary, come sache, tem fonte.. mas é gordinho e paradão (os outros dois gatos "fervem").
Vive em uma casa com quintal grande, telada claro!!
sempre que tem crises levo a veterinária, semana passada gastei R$ 340,00, mas somente paliativo..
Tenho medo de perde-lo, não quero que ele viva com dor e não sei mais o que faço..
Se vcs souberem de algo que pode ajudar o meu Michel...
email: marichris07@gmail.com
Mariangela/ Campinas / SP

Mariangela R. Christofoletti disse...

Bom dia,

Gostei muito do seu blog e preciso de ajuda, sou uma mãe desesperada!!
Tenho 3 gatos, mas o Michel de 3 anos, desde o ano passado está com SUF, teve 2 obstruções, já fez penectomia em setembro/2012, ficou bem até março desse ano.
Começou a ter dificuldade para urinar e infecção, está tomando amitriptilina todos os dias, já fez outra infecção, só faz xixi em gotas e com dor; de vocalizar e dilacerar meu coração.
Come Royal Canin Urinary, come sache, tem fonte.. mas é gordinho e paradão (os outros dois gatos "fervem").
Vive em uma casa com quintal grande, telada claro!!
sempre que tem crises levo a veterinária, semana passada gastei R$ 340,00, mas somente paliativo..
Tenho medo de perde-lo, não quero que ele viva com dor e não sei mais o que faço..
Se vcs souberem de algo que pode ajudar o meu Michel...
email: marichris07@gmail.com
Mariangela/ Campinas / SP

Maes de Felinos disse...

Mariangela, só agora que vi tua postagem.... quando for assim urgência, escreve pro nosso email.

Olha, vc conhece o Hospital Sena Madureira, em SP? Sei que é longe, por ser na capital, mas eles estavam testando célula tronco em paciente renal.

Na lista de vets que a gente tem , aparece um vet de Campinas, especialista em felinos.

Beijos

daniele disse...

Ola... Queria uma ajuda por favor. Meu gato está com um tecido cobrindo os olhos. Levei no vet e disse q era uma infeção viral. E esse tecido disse que é uma proteção do gato qdo está com baixa imunidade. Após 10 dias de tratamento, nada de melhoras, no exame de sangue não deu nada. Voltei ao vet, onde fizemos raio x e deu patologias pulmonares (bronquite). Entramos com antibioticos e nada de melhorar. Agora disse que pode ser leucemia. Afff...

Monica Braz disse...

Bom, continuando.. ela prescreveu dois antibioticos: Ciprofloxacino 65 mg 12/12 para mandar manipular, Trissulfin suspensão, Dipirona gotas ,loção Venalot H para diminuir o edema e os hematomas da barriguinha e ... um antisséptico de vias urinárias SEPURIN drágeas - 1/2 a cada 12 horas por 21 dias - Lá ela tomou soro e fomos liberadas à noite. Como era feriado e não tinha como mandar manipular o Cipro, retornamos ao hospital no domingo pela manhã, onde o mesmo médico fez o antibiótico injetável e o outro vet (proprietário) fez um ultrasson do abdome da Bibi... mas não achou NADA de importância. As lesões e edema da Bibi foram evoluindo muito bem e rapidamente sob minha atenção constante, afagos e compressas mornas... bebia e comia sozinha, usava a caixa de areia .. mas ela começou a apresentar uma salivação que pingava.. tentava beber água e não conseguia..eu notei que em volta da boquinha dela havia um contorno esverdeado e achei que a gengiva dela estava muito clara.. vi também a pele das perninhas estarem esverdeadas, bem como das coxas - os locais com pelagem branca facilitaram a identificação.. liguei para o Hospital e relatei a um outro vet de plantão e ele me falou que não sabia do caso da Bibi e que era para eu levá-la no outro dia às 10 horas... Assustada com o descaso, comecei a achar que o verde da pele era um tingimento da pele pelo Sepurin - ele é verde. Fui para a internet e constatei que o ativo do Sepurin, como de outros antissépticos urinários usados em humanos são TÓXICOS LETAIS aos felinos, sendo o seu uso em dose miniminíssima e sob severa abservação médica... descobri - o verde da pele de minha filhinha eram os corpúsculos de Heinz, quadro hemólise e a fraqueza, sialorréia e empalidecimento da gengiva era a anemia severa induzida pelo envenamento ... ela precisava de uma transfusão sanguínea urgentíssima e soroterapia para conter os danos renais e hepáticos... Retornei ao Hospital Veterinário levando comigo os artigos acadêmicos em um pendrive, a Bibi junto, bem como meus dois gatinhos hipersaudáveis em outra caixa de transporte... a veterinária de plantão confirmou e disse ainda algo sobre a alta dosagem do antibiótico prescrito.. me disse que lá não tinha como fazer a transfusão e que ela mesmo nunca havia feito... me propos colocar a Bibi em soroterapia com N-acetilcisteína e umas vitaminas, enquanto eu procurasse algum medico para realizar a transfusão... com o apoio de uma protetora recebi a indicação de outro Hospital na cidade e removi a Bibi para o Hospital Pronto socorro ... Lá, eles também não sabiam fazer a transfusão em gato, mas disseram que ela ia estabilizar até o dia seguinte... e foi assim.... ela morreu, exatamente quinze minutos antes da data de retornar ao vet que a socorreu ... Hoje lamento muito pela pouca divulgação de informações sobre toxidades em animais domesticados, bem como o despreparo de alguns profissionais veterinários... mas não médicos... e alguns mercenários sem qualquer compaixão pela vida e confiança desses animaizinhos e seus tutores ( não uso o termo dona ou proprietária - sou tutora, cuidadora responsável). Sei que a Bibi sabe que eu a amo muito e apenas tentei fazer o melhor . Peço que solidariamente, façam um post sobre plantas, produtos de uso humano e para o lar, bem como e medicamentos tóxicos para gatos; pois um erro não justifica o erro continuado por outros. Quem tem filho pet tem que buscar estar informado... penso o quanto de felinos morrem por quadros de anemia provocada por falhas humanas tupo alimentação e medicação indevida, ou imprudência/ negligência de profissionais. Saúde a todos!

Culturando disse...

Queridas, adorei o post. Meu filho de 1 ano e 3 meses tem tido espasmos musculares involuntários (como contrações)....levei à 2 vets, o último disse que certamente é cólica renal....ele está tomando antibióticos...mudei a ração, enfim, gostaria de saber se alguém já teve seus filhos com sintomas assim, pois ele tem apenas as contrações, está fazendo xixi na caixinha, normal...alguém já viveu algo assim? Obrigada queridas, amei o blog.

sonsofhorus disse...

Adorei o seu blog. Sou criadora de Mainecoons e protetora autônoma.E gateira 24 horas. Vou divulgar seu blog no meu: www.sonsofhorus.wordpress.com
PLarabéns pela iniciativa e ótimos conteúdos.
Abs,
Heidi Mathias =^..^=

sonsofhorus disse...

Adorei o seu blog. Sou criadora de Mainecoons e protetora autônoma.E gateira 24 horas. Vou divulgar seu blog no meu: www.sonsofhorus.wordpress.com
PLarabéns pela iniciativa e ótimos conteúdos.
Abs,
Heidi Mathias =^..^=