sexta-feira, 12 de março de 2010

Passeio

Essa gente que afirma que gato não liga pros pais realmente nunca teve um - pais ou gato, vocês podem escolher. Eu agora arrumei um problema: não posso sair pra caminhar pra longe que vem a galera toda atrás. Me sinto um santo de procissão.

Ontem fui andar pra outro lado, local com mata mais fechada. Lógico, lá estavam os gabirus atrás de mim. Olha que eu tentei despachar todo mundo de volta, mas como não logrei êxito, me resignei. Depois duns 10 minutos de subida íngreme, com Thomas pulando na frente e Nino acompanhando, dona Pêta Maria resolveu pôr a boca no trombone e reclamar. Voltei, peguei no colo. Fim de falação no meu ouvido. Os meninos pulando e remexendo em tudo. Eu apavorada, achando que ia sair uma cobra gigantesca, ou uma aranha medonha, um besouro jurássico e engolir meus filhos ali mesmo na mnha frente. Terminei a subida, descida começando.

Pêta pede pra ir a pé, porque pra baixo todo santo ajuda e burra é a última coisa que a minha mais velha é. Os outros dois aos saltitos. De repente, um miado estridente, desesperado. Era o Wood.

Iniciado meu processo de arrancamento de cabelo, correndo feito louca pra ver o que era, igual a trem descarrilhado montanha abaixo, espichava o ouvido pra ver onde ele estava. Orgulho de mamãe! O panaca tinha se enfiado num terreno vizinho e se perdido. Cada mãe tem o filho que merece. Onde já se viu um felino errar caminho? Me joguei pirambeira abaixo, seguida pelos outros enxeridos, inclusive pelo Nino, que berrava e reclamava. Pudesse falar, decerto diria:-Mãe, larga essa besta aí! É um debilóide, sempre a mesma coisa, se mete onde não deve e aí chora pra mamãe....é um fresco!

Achei o cavalheiro, que sentiu que a coisa ia ficar ruim pro lado dele e ficou meio de longe, dando aquele oizinho amarelo de adolescente que sabe que fez caca. Só que aí os outros, inclusive os que não tinham ido pra caminhada mais longa, resolveram dar o ar da graça. e não quererem mais ir pra casa. Como assim, deixar eles ali?

Perdi o resto da minha paciência! Peguei uma vareta e comecei a tocar a boiada felina de volta, aos berros, espantando até o caseiro. Foi um barata voa! Pêta quase se joga no telhado da vizinha, Wood bateu todos os recordes de velocidade, Nino e Thomas viraram magos do desaparecimento. João teve problemas com a banha dele e resolveu ir devagar mesmo pra ver se eu guardava a varinha de limoeiro. Talita apareceu como se nada estivesse acontecendo. O resto ficou em casa, brincando de estátua pra não sobrar pra eles.

Daqui a pouco tenho que ir correr de novo. Acho que vou pôr coleira em todo mundo e levar comigo. Mãe que é mãe sabe como é: tá no inferno, abraça o capeta! Lá vou eu!

5 comentários:

Lih disse...

Oiii!!
Eu leio seu blog a pouco tempo, pra ser sincera nem lembro onde vi o link. Mas eu adoro! Eu tenho uma gata, a Isabella, então acabo me identificando mt com td que leio aki. Parabéns pelo blog, é leitura diária aki!
Depois de ler o último post eu fiquei com uma dúvida, quantos gatos vc tem??? São todos gatos ou tem mais gente???rS

bjOo!

Andrea Raffai- Mamãe da Mel, do Fred, do Jack,da Nina e da Bianca disse...

Ah amigata,só vc mesma viu ??? rsrsrsrs
Com toda esta galera é melhor ficar bem esperta nas caminhadas, vai que alguém se perde no meio do caminho, prefiro as coleiras rsrsrsr, o pior vai ser os nós nelas, porque aqui quando saio com mais de um na coleira vira um nó só rsrsrsrsr.

Beijokas

Ms. Anabela disse...

Oi Lih!

São oito filhos felinos, mais dois irmãos felinos.

Gente?
EEEECAAA! :-DDD

Lih disse...

Meninaaaa!!! Coragem!!
Parabéns! Mesmo, de verdade! E eu aki achando que Isabella dava trabalho.....rsrsr
bjOo!

Baleia disse...

Nossa que história, é a primeira vez que entro no blog, amei, vi o endereço no perfil da Larinha, filhinha da minha amiga amada Janete, eu tenho 38 filhinhos felinos e 7 filhinhos caninos, ja pensou eu caminhando com todos no meu pé, aff....