terça-feira, 16 de agosto de 2011

ECA, UM CARRAPATO!

Futucando as orelhas de Michele (aka Mimi), achei um carrapato. 

Sim. Um bicho nojento, ainda pequenino, mas NOJENTO, se alimentando do sangue do meu filho! 

Primeiro, bateu a culpa: aonde ele arrumou esse troço? Aí eu lembrei da casa da tia dele, jardim, etc. O segundo momento foi a hora do eagoraoqueeufaço?! 

Não ia ligar pra vet às dez da noite. Depois das nove só se liga em caso de emergência (é, fui criada com vó) e aquilo ainda não era uma emergência. Peguei meus livros sobre felinos e achei a solução: arrancar o aracnídeo asqueroso. Mas como fazer? 


Peguei minhas luvas, uma pinça e álcool. Mimi, que se debate até pra ser tirado ou posto no chão, ficou quietinho. Segurei a cabeça do carrapato com a pinça, bem rente à pele e puxei de uma vez só. Atirei o catiço no álcool e aí foi a hora da mãe písica: dana de esfregar a orelha do menino e depois, iodo que é pra não dar bobeira. Claro, antes passei um antibactericida e um antifungicida. E Michele quieto, meio azoado, mas quieto. Agora brinca tranquilo, mas coitado: tem a temperatura tirada duas vezes por dia e a orelha inspecionada pela manhã e à noite.


Carrapatos são perigosíssimos, tanto pros nossos felinos quanto para nós, humanos. Eles transmitem a doença de Lyme, necrosam os tecidos, se o carrapato for mal arrancado e não precisam estar nos nossos filhotes para chegarem até nós, e muitos são imperceptíveis até no nosso corpo. Se você tiver o equipamento e sangue frio, remova o bicho. Se não, é correr pro veterinário.

7 comentários:

Luana disse...

Perdi um filho (doberman) por causa de carrapatos... Os odeio! E tenho muuuuuuito nojo também...
Tem um jeito de tira-los sem arrancar... Eh so segura-los com a pinça, como você fez, e dai encostar neles algo quente.. como a ponta de uma agulha pre-aquecida.. Ele vai se soltar... Dai não tem perigo de ficar pedaços dele nos nossos filhos...

Repositório disse...

Muito bom post!

Anna disse...

Luana, li que isso de quente não rola mto não pq no susto eles soltam a saliva, que é o que envenena (bizarro, carrapato leva susto!!). Ou seja, o que resolve mesmo é o elemento surpresa.

, mto obrigada! :)

Anônimo disse...

Odeio carrapato, e arranco é na unha mesmo. Com cavalo, muito dificilmente vai se achar só um.... quando tem, é logo uma colônia.

Agora, o meu principal comentário pro post...: "cida" quer dizer que mata, e "anti" quer dizer contra, logo um ANTIbacteriCIDA é contra o que mata bactéria, e ANTIfungiCIDA vai contra o que mata fungo... então bactericida/fungicida ou antifúngico/antibacteriano, entendido? ;)

*postando anônimo pq se tento com a conta google, o blogger tem pedido pra eu fazer um blog também*

Anna disse...

Anônimo, era mais zoação mesmo. Redundância. Mas valeu mil vezes!! Bjo!

Nico Maravilha disse...

Ouvi dizer que carrapato não pega em gatos, mas agora estaremos espertos, mesmo a gente sendo domestico de casa é melhor ficar ligdos muito bom saber!
bjs. de lambys.

Anna disse...

Sempre alerta, Nico!!! :)